terça-feira, 25 de março de 2008

A CIVILIZAÇÃO DAS FORMAS
O CORPO COMO VALOR
Goldemberg e Ramos, em artigo com o título desta postagem, afirma que: "A difundida ideologia do body building - própria da chamada 'cultura da malhação' -, que se fundamenta na conceção de beleza e forma física como produtos de um trabalho do indivíduo sobre seu corpo, assim como outros movimentos importados dos EUA, que vêm ganhando cada vez mais adeptos em alguns segmentos da nossa sociedade, parecem se basear neste tipo de apropriação.
A body art e a body modification, que utilizam técnicas que vão de tatuagens, passando pelos piercings e podendo chegar ao bisturi incandescente, servem como exemplos. Seus praticantes 'trabalham' o corpo como suporte para sua arte e transformação, muitos deles com um projeto bem definido".
Mas, com todo respeito a liberdade de expressão (corporal), sejamos sinceros: Temos que repetir mil vezes:
Nunca mais me queixo dos meus filhos.

2 comentários:

Marquinho do Centro disse...

Vitor você esqueceu de colocar pessoas com crpo estranho que estão prestando serviço temporário a PMCG.

Dizem ter um cabeçudo metido a saber de esportes.

jacozinho disse...

É coloca aquela foto do Pancho Vila, o cabeçu,desculpe-me quando o lobo em pele de cordeiro foi candidato,quase ganhou!Teve o voto da mãe e da irmã,pra correr a maratona do exército.Sabe nada de tenis,só de coturno.