quinta-feira, 21 de fevereiro de 2008

DIA DO ABANDONO 6
Rômulo Santos, 17 anos de idade, atleta de natação do Automóvel Clube Fluminense, embora treina diariamente na Projex Sport Center, sob o comando do Prof. Luciano Reis, começou uma trajetória de sucesso no esporte aos dois anos e cinco meses de idade, quando iniciou a prática de natação, participando de eventos locais como o Circuito Unimed de Natação nos anos de 1999, 2000, 2001 e 2002, num total de 16 etapas deste evento.
A sua determinação, apesar das dificuldades que todo atleta amador encontra para alcançar o sucesso, o fez ser o atleta de maior projeção da aquática campista, estando entre os melhores nadadores do Brasil.
Recentemente, mas precisamente no dia 09 de dezembro, Rômulo se sagrou campeão estadual de águas abertas, na praia do Bosque, na cidade de Rio das Ostras, competindo com os 346 melhores atletas do Brasil, num percurso de 5 quilômetros. Rômulo participou de nove das dez etapas do circuito, vencendo cinco e ficando em 2º lugar nas outras quatro etapas.
Consta do seu currículo, dentre as muitas colocações de expressão, o de vice-campeão carioca dos 400 metros nado medley, na piscina do Botafogo de Futebol e Regatas, no Rio de Janeiro, nos dias 01 e 02 de dezembro próximo passado, competindo também com os melhores do Estado do Rio de Janeiro.
Rômulo foi, ainda, 3º lugar nos 50 metros livre, 3º lugar nos 100 metros livre e 3º lugar nos 200 metros medley.É, atualmente, vice-campeão brasileiro na categoria júnior (de 17 a 19 anos) na modalidade de Aquatlon, uma prova bastante complexa em termos físicos já que engloba natação, corrida e natação. Uma competição bastante disputada pelos melhores atletas do Brasil, na Praia da Urca, Rio de Janeiro, em abril de 2007.Suas brilhantes colocações nas provas que disputou nesse ano de 2007, lhe rendeu a convocação para integrar a seleção brasileira de aquatlon para a disputa do campeonato mundial no México e para a disputa do campeonato sul americano na Colômbia. Rômulo é um orgulho para todos os campistas e uma das grandes promessas da natação brasileira.
No entanto, a história de Rômulo não é só de sucesso, glórias e felicidades. Rômulo não pode integrar a seleção brasileira de aquatlon por falta de apoio financeiro da municipalidade, leia-se Fundação Municipal de Esportes. Na verdade, uma tristeza para ele e para todos nós amantes do esporte.
Rômulo é um retrato do abandono do esporte em Campos, que só vê politicagem a sua frente.

2 comentários:

Nadador anônimo disse...

Esse comandante da Fundação de Esportes é o pior desde o tempo de Cláudio Viana, o Cacá, que dirigiu o esporte no governo de Zezé Barbosa.

corredor zuum disse...

Como é que indicam um sujeito completamente despreparado para o cargo.Quem indicou deveria tomar uma coça de gurubumba com agua e sal grosso para aprender a não errar mais.E quem acatou a indicação deveria ser internado no Henrique Roxo para fazer exames de insanidade com tratamento de choque.