domingo, 6 de julho de 2008

MOSTRANDO FORÇA
Foto do Carlos Emir do Jornal o Diário
Paulo Feijó, presidente da executiva municipal do PSDB e candidato a prefeito, enfim está mostrando sua força política. Os sucessivos embates em que esteve envolvido com membros do partido não foram favoráveis ao ex-deputado, ainda que propagassem o contrário. Na verdade estava ficando feio para Feijó. Sua liderança e poder de articulação, sem falar da sua autoridade de presidente de um partido do naipe do PSDB, cada vez mais, ficou enfraquecida com esses embates com os vereadores e com seu ex-amigo e afilhado da FME. Detentor de três mandatos de deputado federal, o último com mais de 110 mil votos, Feijó estava ficando "refém" dos seus partidários e não demonstrava prestígio, inerentes ao número de mandatos, a sua fidelidade partidária e a sua votação, nas instâncias superiores do partido. Feijó, enfim, está mostrando que não é a tôa que se consolidou como um líder político de expressão regional. Os três vereadores, Nildo Cardoso, Alvaro César e Ailton Tavares, estavam em outros partidos e migraram para o PSDB numa de viabilizar suas candidaturas, e segundo o noticiário local estavam, ou estão, propensos a apoair o candidato do PDT, desconstruindo toda a identidade do PSDB, que sempre foi contrário ao modelo político-administrativo do ex-prefeito. Isso é um fato relevante para os que acompanham a trajetória do ex-deputado. E aproveitaram momentos de enfraquecimento político de Feijó (estava sem mandato) e tentaram se apoderar do partido que o ex-deputado manteve ao longo de vários anos através dos seus sucessivos mandatos. Agora é esperar para ver como vai terminar mais esse embate político dentro do ninho tucano, que ao meu ver é emblemático para Feijó. Transcrevo abaixo recortes do Jornal O Diário e do Blog do antenadíssimo jornalista Ricardo André.
JORNAL O DIÁRIO
..."Já no PSDB, de Paulo Feijó, o clima era tenso. Até o fechamento desta edição os vereadores Nildo Cardoso, Álvaro Faria e Ailton Tavares, constavam estar fora da disputa, depois de travar embate com Feijó na defesa do apoio à candidatura de Arnaldo Vianna, em detrimento da candidatura própria, tendo optado por apoiar acordo entre DEM/PHS. Eles ainda tentavam reverter ao quadro. Mas Feijó demonstrava tranqüilidade e confirmava o professor Flávio Jorge (PHS) na sua vice"...
DO BLOG DO RICARDO ANDRÉ
"Paulo Feijó, candidato pela quarta vez à Prefeitura de Campos - ficou na lanterninha na última eleição, em 2006, foi implacável com os três vereadores do seu partido, o PSDB.Registrou a nominata do partido sem os nomes dos atuais vereadores Álvaro César Faria, Ailton Tavares e Nildo Cardoso, como castigo porque defendiam uma aliança com o PDT de Arnaldo Vianna.Mas há uma saída jurídica, ou pelo menos uma brecha na lei:No calendário eleitoral divulgado pelo TSE há o prazo de 07 de julho (próxima segunda-feira) para "os candidatos requererem seus registros perante os cartórios eleitorais, até às 19h, caso os partidos políticos ou coligações não os tenha requerido" (Lei 9.504-97, artigo 11, parágrafo 4o.)".Pode não resolver o problema dos très vereadores, mas é, ao menos, uma tentativa".

4 comentários:

Marco Antônio disse...

Feijó é o presidente ou não é? O grupo dele venceu na Convenção a proposta de candidatura própria e não ao acordo com Vianna.


Coerente, pois manteve a identidade partidária. Agora se os vereadores e os que estão com boquinha na PMCG não gostaram, paciência.


A fidelidade partidária é um fato e Feijó, enquanto presidente do partido tem prerrogativas de tirar a legenda desses que se acostumaram a viver as custas das emendas parlamentares.


Feijó tem meu apoio.

Anônimo disse...

Larga disso ÔH Marco Antonio!tá no colo de Garotinho.

Amorzão disse...

Feijó já começou moralizando. Se conseguir impedir a candidatura desses três veradores já renova a Câmara em quase 3%.


Nem Garotinho conseguiu isso.

Valeu Feijó.

Anônimo disse...

Paulo Feijó sem mandato conseguiu barrar três vereadores do grupo de Arnaldo/Mocaiber. Realmente mostra força.