quinta-feira, 10 de julho de 2008

"DÓ MAIOR"
Nosso Blog busca ser, na medida do permisível, democrático. Algumas postagens que dizem respeito ao candidato a prefeito Paulo Feijó tem recebido alguns comentários não muito favoráveis ao ex-deputado e, de certa forma, procurando atingir ao blogueiro. Entendo e respeito as diversidades de pensamento e ideologias, até mesmo de pessoas que se mantém no anonimato, ou melhor escondidos, covardemente para ser mais claro. Mesmo assim não os censuro. Acredito que muitos sabem que fui um militante de Feijó, especialmente pela sua pessoa, ao longo de mais de uma década. No entanto, para que fique claro e público, no exercício dessa minha militância sempre procurei manter uma verdadeira e explícita independência ao político, em todos e mais diversos aspectos, não obstante de manter uma relação amistosa e amiga com a sua pessoa. Minha militância ao político (Feijó) sempre foi motivada pelos seus ideais, nunca por expectativas de favorecimentos. Nunca tive e nem nunca desejei nenhum tipo de proveito próprio. Todos que me conhecem e me acompanham (inclusive Feijó) sabem disso. Mas, como cidadão isento da emoção e/ou paixão, um fato que não posso deixar de considerar é a coragem e a determinação de Feijó, ao legitimar sua condição de presidente de um partido da grandeza do PSDB, ao fazer prevalecer a decisão de uma convenção partidária. Político que se preza tem que ter atitude partidária. Ou então, é figura decorativa. Para contrapor a expressão acima e, ao mesmo tempo, citar como exemplo, vejam o caso do PT que caiu nos braços de Arnaldo, um político combatido veementemente, em um passado bem remoto, por membros do partido, como o ex-vereador Renato Barbosa, só para citar um. Já disse, aqui neste espaço, e em outras oportunidades, que não me considero um analista ou, tão pouco um cientista político, sou apenas um cidadão que procura estar antenado com os fatos políticos de nossa cidade, exercendo minha cidadania. E, no nosso Blog é que tenho oportunidade e espaço para externar publicamente e corajosamente meu pensamento acerca do momento e dos fatos políticos de nossa cidade. Dessa forma, para reforçar minha isenção, característica de quem procura analisar o momento político de nossa cidade, fiz um recorte do Blog do Ricardo André, onde este brilhante jornalista faz uma análise e/ou relato dos procedimentos, comportamentos e ações de Feijó na política conteporânea de nossa cidade. "Depois de vacilar entre se aliar a Arnaldo Vianna (PDT) ou ser o vice de Rosinha Matheus (PMDB), o ex-deputado federal Paulo Feijó(PSDB) retomou seu discurso contundente contra os dois grupos com os quais namorava abertamente até a semana passada. Diz que Arnaldo não tem palavra, que Mocaiber não comanda a cidade e que Campos se transformou na "capital da corrupção". Feijó foi, inclusive, no ano passado, apresentado pelo prefeito Mocaiber como "articulador político" do seu governo. Com Garotinho, teve até encontros em seu (de Feijó) idílico sítio em São Fidélis, mas não livra a cara do casal que governou o Estado por oito anos. Mas, quem conversou com Feijó nos últimos dias encontrou um candidato disposto a enfrentar os dois grupos e se apresentar como opção. Se vai conseguir, a despeito de trânsito entre os dois, só as urnas dirão". Postado por Ricardo André Vasconcelos

7 comentários:

Pascoal disse...

Prof. Vitor, já disseram que o senhor não entende nada de política. Mas se entender de política é ficar se vendendo a cargos públicos, boquinhas, ordens de serviço e facilidades do serviço público e de políticos, ou seja ser um politiqueiro, continue nessa sua "ignorância". Não se torne um vendilhão.

Te admiro muito.

Dr. Pascoal

Anônimo disse...

Prof. esse moço tentou se ajeitar e não conseguiu,tá ruim prá ele aqui em Campos,ninguém acredita.Acho bom se candidatar lá em Santa Maria Madalena,ou São Fidélis,porque por aqui a coisa tá feia prá ele.

Cavalcanti disse...

Feijó pode ser o que for para você amigo anônimo. Mas o fato é que as prefeituras da região estão orfãs das verbas que o deputado conseguiu para os hospitais e para a saúde.

Estão com saudade de Feijó com mandato.

Anônimo disse...

Que mané verba o quê!!!Para um dep.federal que com tres mandatos que não fez nenhum projeto de lei a nível nacional.Isso daí qualquer um,vereador,dep,prefeito conseguiria com pouco esforço.Vê Pudim,que no primeiro mandato já conseguiu via lei proteger os pescadores.BÁBA OVO DE FEIJÓ!!!!!

regilane rosa disse...

Prof. Vitor,é relevante observar que omundo apresenta problemas graves que persistem porque não há compreensão dessa crise, na sua natureza multifacetária,sendo uma delas a inversão de valores. Crise que se arrasta durante anos, ou seja, desde os tempos remotos ( DA DEGRADAÇÃO FELDAL E A CONSOLIDAÇÃO DA CIVILIZAÇÃO CAPITALISTA),porém com grande força nos dias atuais. Entendo que essa crise mundial é de cunho pessoal,ou seja, existe uma falta proposital de percepção da vida e sua complexidade(pobreza,crueldadepenal,guerras,deturpação da moral,desigualdade social, desemprego,etc.) que tanto afligem a humanidade e que podem ser remediados ou atenuados pela cooperação social,isto é,se não fecharmos os olhos para a nossa realidade,que em demasia padece de uma processo civilizatório. Haja vista, que durante esse contexto histórico, perdeu-se o conceito de ética,moral e justiça, onde tal quesito deve andar juntos. Em nosso caso, o que se quer são politicos capazes,sobretudo honestos como eu aprendi ser com os meus pais,fruto de uma boa educação familiar. Entendo,portanto, que o valor de um homem estar nos seus atos,jestos e atitudes,e isto não é diferente para um político. Entretanto, você pode até ser um grande amigo de Feijó,mas,daí a dizer que ele foi um bom representante para o povo dessa cidade é viver no anonimato politico e social. Quanto as verbas que o mesmo troxe para a cidade nada é comparado ao dever constitucional que lhe cabia realizar cumprindo seu mandato dignamente, assim como elenca a lei. Contudo,o politico que se preza tem que cumprir a lei que o rege, respeitar o povo,ter dignidade e sobretudo moral. Atitude partidária não interessa para esse povo tão sofrido.Digo ainda,que Paulo Feijó e os demais politicos de Campos devem se espelhar em um único homem público feitor e cumpridor das leis, que não teve seu nome envolvido nesse mar de corrupção em que vive esta cidade,este homem de HONRA chama-se PAULO DE SOUZA ALBERNAZ.

Anônimo disse...

Paulo Albernaz é um homem de bem, mas está do lado errado.

Anônimo disse...

Caro amigo,quando se quer fazer algo bom seja para quem for,apenas nesse momento, não importa o "lado",lembre-se que Jesus Cristo andou entre ladões,corruptos e traidores,contudo,nunca se corrompeu,antes fez o que era correto e com atitude.
É verddade que a cidade de Campos precisa de politicos verdadeiramente comprometidos com o povo e sem hipocrisia,pois o povo vive numa miséria absurda.
Mas,segundo as últimas pesquisas eleitorais,nos mostra que o povo apesar do sofrimento não permite mudanças,pois tanto o PMDB quanto o PDT,não trará para essa ciadade o desenvolvimento que tanto se quer.
Contudo,estamos lidando com pessoas de pensamentos sem ideologias,antes a troca pela inversão de valores estampadas em tantos escândalos que assistimos nos últimos meses dos quais muito nos envergonha.
Portanto,lutar por um ideal,por um bem em beneficio de outrem,desde que honestamente,é válido,seja qual for o "lado" em que estiver.