sábado, 26 de janeiro de 2008

Papo do Blog Merece aplausos a operação desenvolvida pelo Ministério Público, que desbaratou uma quadrilha que teria dado um golpe de mais R$ 100 milhões. Como era de se esperar o povo aplaudiu a atuação da polícia. Mas esperamos que esta operação se repita em outras cidades.
A cidade de Campos, por exemplo que tornou-se uma das mais ricas do estado por causa dos royalties de petróleo, se transformou na capital brasileira da corrupção. O Ministério da Justiça, a Polícia Federal e outras autoridades, já sabem que o ex-prefeito Arnaldo Vianna tem depositado em contas nos Estados Unidos mais de R$ 77 bilhões de reais roubados dos cofres da prefeitura.
O Procurador-geral da República já recebeu pedido para o bloqueio das contas, encaminhado pelo deputado federal Geraldo Pudim, inclusive com o nome dos bancos, os números das contas, o valor depositado em cada uma e até a senha, que vem a ser ILSAN, nome da ex-Primeira-Dama de Campos. O povo de Campos aplaudirá de pé, assim como fez o povo de Magé, quando o dinheiro voltar para as contas da prefeitura.
Mas isso é só uma parte da imensa rede de corrupção instalada na cidade, liderada pelo ex-prefeito e comandada pelo atual prefeito, Alexandre Mocaiber. Para que a população do estado tenha uma idéia, em Campos conseguiram, sem licitação, colocar na praça mais de R$ 200 milhões de obras, tidas como emergenciais, em janeiro do ano passado. A emergência era tão grande que as obras não estão prontas até hoje.
As planilhas de custo estão superfaturadas, mas nem assim as obras foram feitas e o que é pior: colocaram um aditivo de 25% numa obra que não foi realizada. Em Campos a situação beira o surrealismo. Existe fraude na compra de tênis para as crianças; água mineral para os desabrigados; um CD de software avaliado em R$ 80 mil, a prefeitura pagou R$ 5,3 milhões e acredite se quiser, o aluguel de um trio elétrico custou R$ 1 milhão – mais caro do que custou fazer o trio elétrico de Ivete Sangalo.
O Diário Oficial da semana passada trouxe mais uma pérola do festival de corrupção que assola Campos: um gerador que não custa nem R$ 80 mil reais foi alugado por quase R$ 4 milhões. Precisa mais ? Precisa, a polícia ir a Campos e colocar os ladrões do dinheiro público na cadeia.

3 comentários:

Marquinho do Centro. disse...

Tá feia a coisa!

Thereza Cristina disse...

Não tenho dúvidas que as acusações de Garotinho tem fundamento. Mas, também não tenho dúvidas que Garotinho hoje é considerado Santo para os corruptos de Campos. Isso porque se houvesse ações do governo federal para estancar a corrupção, daria a Garotinho muita moral política. Como ele é opositor ferrenho do presidente Lula, as ações efetivas não acontecem. Não há interesse no Palácio do Do Planalto de colocar "azeitona na empada de Garotinho". Por isso Mocaiber e Arnaldo devem considerar Garotinho um Santo.

Joel Velasco disse...

A culpa da não atuação precisa, eficaz e comprometida da Polícia Civil são ao meu ver de dois fatores: Grana e Garotinho.
Se Garotinho não tivesse se descompatibilizado com Sérgio Cabral e se Mocaiber não dispusesse de tanta grana, por muito menos tinha gente grande atrás das grades. Para Mocaiber e sua thiurma, não é Anthony Garotinho, é São Garotinho.