sexta-feira, 25 de janeiro de 2008

JUSTIÇA CEGA 2

SILVIO PEREIRA FAZ ACORDO E NÃO É MAIS RÉU NO CASO MENSALÃO

Agência Estado SÃO PAULO - O ex-secretário geral do PT Silvio Pereira firmou nesta quinta-feira um acordo que deverá resultar na suspensão do processo que corre contra ele na Justiça Federal, em decorrência do escândalo do mensalão. A informação foi confirmada nesta tarde pela assessoria de imprensa da Justiça Federal, que ainda não forneceu detalhes sobre o acordo.

Silvio Pereira chegou pouco depois das 14 horas ao Fórum Criminal da Justiça Federal em São Paulo, onde seria colhido seu depoimento, um procedimento que provavelmente deixará de ser realizado. Nesta tarde, estão previstos ainda os depoimentos do ex-ministro da Casa Civil José Dirceu e do sócio da Corretora Bonus Banval Enivaldo Quadrado. Empréstimo pagou a festa, diz Delúbio.

O ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares reafirmou nesta quarta-feira, em depoimento no Fórum Criminal da Justiça Federal em São Paulo, a versão de que o partido contraiu um empréstimo junto ao banco BMG, no valor de R$ 2,4 milhões, com o objetivo de quitar déficit causado por despesas relacionadas à festa da posse do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), no período da transição do governo Fernando Henrique Cardoso (PSDB) para a gestão petista, em 2003. O depoimento de Delúbio é parte do inquérito que trata do escândalo do mensalão.

Delúbio já havia apresentado, anteriormente, a decisão referente à festa da posse de Lula em depoimento à Justiça Federal no início do mês.

2 comentários:

Anônimo disse...

que vergonha!!!

Marquinho do Centro disse...

Diante desses episódios é que não dá para ter total confiança na Justiça.

Bobo foi Feijó que assinou seu sumário de culpa ao se desfiliar do PSDB e não poder concorrer a uma eleição praticamente assegurada.

Senador Eduardo Azeredo (PSDB/MG), o mentor do mensalão, e o ex-presidente do Senado, estão exercendo a atividade parlamentar e todas as suas benesses, apesar de toda turbulência que foram alvos.

Esse Feijó é mesmo fraco. Está perdendo até a briga contra um ninguém.