sexta-feira, 25 de janeiro de 2008

NO RIO DE JANEIRO, CÉSAR MAIA REVOGOU O AUMENTO DO IPTU.

O Prefeito César Maia decidiu suspender à medida que atingia unidades populares, alegando que os contribuintes não foram informados. Perguntado sobre a razão da mudança e se ela não acarretará uma perda de receita (a previsão era que o município tivesse um acréscimo de R$ 20 milhões na arrecadação), César respondeu: “– Nunca visamos receita, mas apenas corrigir uma distorção. No entanto, simultaneamente ao decreto, os contribuintes deveriam ter recebido uma notificação da prefeitura informando e esclarecendo a questão, o que não foi feito. Lembro que nem todos os que tiveram seu IPTU alterado pela correção dos critérios tiveram o imposto aumentado. Erros se corrigem. Foi o que ocorreu”.
Ouvir de César Maia de que ele nunca visou receita é piada, ou não? Aqui pela planície Goitacá, não tenho noticias sobre aumento de IPTU, tão pouco o percentual do aumento, se é que vai ter.
Bom se o prefeito Mocaiber anunciasse algo de bom para a população, como a não cobrança de IPTU este ano para toda a população. Brincadeira à parte, esse blogueiro sabe que a Lei de Responsabilidade não permite tal ato. Mas, esperamos que Mocaiber, pelo menos, arrume um dispositivo legal para amenizar tal custo que a população arca para ver a cidade abandonada.

2 comentários:

f.carvalho: conceição de macabu disse...

O tiro saiu pela culatra,César Maia é realmente um politico indecente.

Antônio Silveira disse...

Qual será o percentual que corresponde a arrecadação de IPTU, dentro do montante de R$ 1,5 milhão de orçamento?
Acho que é tão pouco que, salvo restrições da Lei de Responsabilidade Fiscal, bem que o Prefeito poderia arrumar um jeito de amenizar os contribuintes campistas. Seria uma bela jogada eleitoral de "levante" do nome de Mocaiber, tão desgastados em meio a inúmeras denúncias de corrupção.