quinta-feira, 3 de abril de 2008

BOLA MURCHA
ESPORTE É SAÚDE, INCULSÃO SOCIAL, EDUCAÇÃO CULTURA, ENTRETENIMENTO, E MUITO MAIS
Parafraseando o slogan do blog do amigo Ricardo André Vasconcellos, "Eu penso que..", que toda iniciativa para se desenvolver o esporte é válida.
Não sei quanto custa um evento de porte internacional, promovido pela FIFA, mas acho que não deve ser barato. Mas, da mesma forma, sei que se bem trabalhado a nível de parcerias, com empresas e mídia, torna-se até um evento lucrativo.
Some-se a esse aspecto (o do lucro), com a oportunidade de massificarmos um esporte genuinamente brasileiro, numa das portas mais bonitas do Brasil, o Rio de Janeiro, de podermos proporcionar a divulgação do Brasil para o mundo, como um país que promove o esporte, de se levar entretenimento e cultura ao povo, não vejo motivos para maiores espantos e estadarlhaços.
Mas o ex-governador, Anthony Garotinho, em seu blog, faz críticas a iniciativa de seu desafeto, o atual Governador do Estado do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, de promover este evento mundial de futsal. Nada de mais. Se o custo foi caro, talvez seja pelas exigências das Entidades Internacionais, e que com certeza, será do mais alto nível.
Garotinho sabe que as verbas são específicas. Não entendo bem dessa questçao orçamentária, mas sei que as rúbricas são diferentes. Quanto a Dengue, a verba para o combate já está assegurada, portanto nada tem a ver uma coisa com outra. Não pode é parar tudo por conta de um descaso no trato com uma epidêmia de Dengue anunciada a tempo.
Do jeito que o ex-governador comenta em seu post, dá a entender que ele foi contra os Jogos Pan Americanos e será contra a realização das Olimpíadas e da Copa do Mundo, ambos anunciados para serem realizados no Estado do Rio de Janeiro.
Esquece Sérgio cabral Garotinho. Para nós campistas, que gosta, admira, desgosta e te rejeita, sua participação na luta contra a corrupção foi importantíssima e reconhecida. Mas por favor, não é que eu goste do Cabral, não, mas deixa-o de lado. Assim, o Senhor só lhe dá mídia.
Hoje, mais cedo, Garotinho postou o seguinte em seu blog:
Bola pesada
"Nada contra o incentivo ao esporte. Ao contrário, mas o governador Sérgio Cabral poderia ter escolhido uma época mais adequada. Cabral anunciou hoje (02/04) que o governo do estado irá destinar R$ 9 milhões para patrocinar o Mundial de Futsal, organizado pela FIFA, que será realizado no Rio e em Brasília de 30 de setembro a 19 outubro deste ano. O governo estadual assumiu a participação da Prefeitura do Rio, que desistiu de patrocinar o evento. O Maracanãzinho será o palco da maioria dos jogos da competição, incluindo-se a final.A iniciativa se mostraria válida se o Rio de Janeiro não estivesse no centro do furacão por causa da epidemia de dengue, que expôs a falta de investimentos e planejamento na saúde nas três esferas de poder (municipal, estadual e federal). Em meio à crise que assola o estado, faltam profissionais, leitos, hospitais e até repelentes".

Um comentário:

Xacal disse...

Vitor,

O grande problema dos personagens qiue escrevem sua história a partir da subjugação do interesse coletivo para satisfazer seus desígnios pessoais é esse:
Sua crítica nunca vai além, ou extrapola, o seu universo e suas disputas pessoais...

Todos sabem da importância de eventos como esse...

A crítica e a vigilância não pode ser pauatada "por ciúmes" ou disputa de espaço, e sim o bem comum...

Sobre esses eventos quem tem uma visão interessante é o Dr Sócrates, nosso craque corintiano...

A questão é fiscalizar o uso do dinheiro público e medir os benefícios para população em contrapartida aos recursos públicos alocados...

Aqui, em nossa cidade você bem sabe como eventos esportivos se transformaram em "corrida ao pote de ouro, sem barreiras"...

Quando e Estado funciona, não há que se falar eescolhas do tipo: ou tem saúde ou tem cultura ou tem esporte...

Tudo isso tem que estar na agenda de prestação de serviços do Estado ao cidadão, até porque sabemos, não há saúde sem esporte, cultura e lazer...até pelo escopo da medicina preventiva...

Quando ocorrem epidemias é porque tudo já falhou, aí não adianta culpar ou sacrificar esse ou aquele evento como bode expiatório...