quinta-feira, 20 de dezembro de 2007

STJD PUNE ROMÁRIO COM 120 DIAS DE SUSPENSÃO POR DOPING

Flagrado no exame antidoping por uso de finasterida, substância usada na composição de tônicos capilares, o atacante veterano Romário foi julgado e condenado nesta terça-feira pela segunda comissão disciplinar do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). Com isso, o camisa 11 deverá ficar afastado por 120 dias dos gramados e da área técnica. Há ainda a possibilidade de o Vasco recorrer da decisão, o que o levaria a um novo julgamento no Pleno.
Aos 41 anos de idade, Romário foi denunciado pela procuradoria do STJD por infração ao artigo 244 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), que inclui “ser flagrado, comprovadamente dopado, dentro ou fora da partida, prova ou equivalente”. A pena de suspensão prevista varia entre 120 e 360 dias, além da eliminação em caso de reincidência no caso.
O doping do Baixinho foi anunciado pelo próprio no último dia 4 de dezembro. Naquela ocasião, Romário contou ter sido flagrado no exame antidoping realizado no empate em 2 a 2 do Vasco com o Palmeiras, no dia 28 de outubro, em São Januário. Naquele dia, o veterano concedeu entrevista coletiva e pareceu estar tranqüilo com a situação, embora admitisse querer resolver logo o imbróglio.
“Alguns meses atrás, eu consultei um especialista e vinha tomando o produto algumas vezes por semana, mesmo o uso sendo recomendado diariamente. Os ‘quase carecas’ usam esse tipo de medicamento (risos) e infelizmente agora os meus cabelos voltarão a cair”, brincou o jogador. “Espero que aconteça uma sessão especial (do STJD), é até um pedido meu para as pessoas que gostam de mim. Quero resolver isso logo, o mais rápido possível. Apesar de eu estar bem tranqüilo, isso incomoda”, completou.
Se depender de casos anteriores, Romário não tem motivos para se preocupar. A substância encontrada no organismo do atleta (finasterida) é a mesma do lateral-esquerdo Marcão, do Internacional, que foi julgado e punido por 120 dias de suspensão, mas acabou só cumprindo 65, uma vez que a pena foi revertida em doação de cestas básicas.
Agora, Romário deverá acumular as funções de treinador e jogador, esta segunda pelo menos pelo Campeonato Carioca. “Meus planos continuam em defender o Vasco no torneio de Dubai (competição amistosa que o Vasco disputará em janeiro). Venho me condicionando para disputar a Taça Guanabara, pelo menos. Mas eu tenho fé de que isso não vai atrapalhar os meus planos”, revelou o camisa 11 naquela ocasião.

Um comentário:

Flamenguista Pau da Vida disse...

Só porque é o Romário, a substância é uma que evita queda dos cabelos e vai sai da listagem, segundo Eurico Miranda, da listagem de medicamentos dopantes. Se fosse o Obina, o "ferro" ia cantar solto.
É que Romário é o embaixador do Brasil para Copa de 2014.
Coisas de Políticas e Discriminação.