segunda-feira, 3 de dezembro de 2007

REPORTAGEM DO JORNAL DIÁRIO

SEMANA DECISIVA PARA MOCAIBER CONTINUAR COM O APOIO DO PSDB
O PRESIDENTE DO PSDB LOCAL, PAULO FEIJÓ, DEFENDE TRATAMENTO INTERNO PARA O ASSUNTO

Da Redação

A disputa política em torno do comando da Fundação Municipal dos Esportes (FME) tem provocado a indefinição em torno da substituição do atual presidente do órgão, Ivanildo Cordeiro, que teve sua exoneração pedida pelo ex-deputado federal Paulo Feijó (PSDB), com quem entrou em rota de colisão. Feijó indicou Robson Colla para presidir a FME. Colla é vice-presidente do PSDB e homem de confiança do ex-parlamentar.

A decisão de afastar Cordeiro está nas mãos do prefeito Alexandre Mocaiber (PSB), mas o chefe do Executivo tem encontrado resistências por parte de alguns vereadores que ingressaram recentemente no PSDB, contrários ao afastamento do atual presidente da FME. O diretório tucano no município está solidário com o presidente Feijó e entende que a liderança é o ex-deputado que, no entanto, evita “por enquanto”, expor o partido.

Não ameaça - Feijó defende que “esse assunto tem que ser tratado internamente, pelo menos por enquanto, porque é interno do PSDB”. Ele nega que estaria ameaçando não abrir vaga nas eleições de 2008 para os candidatos apoiados pelo prefeito filiados ao partido. Entre os defensores da permanência de Ivanildo Cordeiro estão os vereadores tucanos Nildo Cardoso, Álvaro César Faria e Ailton Tavares.

A decisão está nas mãos de Alexandre Mocaiber que, segundo um membro do diretório tucano, “não fez nenhum acordo com Ivanildo Cordeiro, mas, sim, com Feijó que é a principal liderança do PSDB em Campos e avalista dessa aliança com o prefeito”. Mocaiber está numa saia justa. Se afasta Cordeiro para atender a Feijó, desagrada os vereadores. Se atender aos vereadores, mantendo o atual presidente da FME, pode perder o apoio de Feijó e o PSDB como partido aliado nas próximas eleições.

COLLA É O MAIS COTADO

Robson Colla por enquanto prefere ficar calado “Uma coisa é certa. Quando falamos de Feijó, falamos do PSDB. E qualquer decisão que o prefeito tomar fora desse plano estará contrariando os interesses do nosso partido”, diz, ainda, o tucano que pede para não ser identificado, “para evitar constrangimentos maiores”. Ele confirma que o nome mais cotado para a vaga de Cordeiro é Robson Colla, que opta por não fazer comentários, “enquanto o problema não estiver resolvido”. Assinala apenas que “estamos com o que for melhor para nosso partido e do interesse público”. “Tudo vai depender, primeiro, do senhor prefeito. O correto é ele atender o partido. Se for o caso e Robson não aceitar assumir a presidência da Fundação, há outros companheiros também com perfil para o cargo”. O peessedebista deixa escapar que há um grupo de profissionais da área esportiva sugerindo que um desses nomes seja o professor Vitor Longo Braz, que nas últimas campanhas do ex-deputado para a prefeitura foi o principal idealizador de políticas para o esporte no partido.

CORDEIRO DESPREZADO

Os atritos entre Paulo Feijó e Ivanildo Cordeiro tiveram origem na postura independente (de carreira solo) que o presidente da FME adotou depois que foi nomeado para o cargo, por indicação de Feijó. Mesmo cauteloso, “para evitar até que a discussão corra risco de entrar numa linha de equívocos”, Feijó não deixa de pontuar em entrevista resumida à imprensa: “falta a Cordeiro mais jogo de cintura para ocupar a função. Ele não entendeu que está ali dentro de um acordo político e não para atender a interesses pessoais”. Além de divergências em relação a diretrizes administrativas, Cordeiro teria, inclusive, negado pedidos de Feijó para a contratação de correligionários do ex-deputado no órgão que preside. O clima não é bom, “mas não o bastante para dividir o PSDB”, resume o membro do diretório. Ele revela que “o presidente estadual do partido, José Camilo Zito, já adiantou que caminha com Feijó, porque vê equilíbrio e ética na posição que defendemos”. E é taxativo: “está nas mãos do prefeito, a ele cabe definir com quem quer caminhar”.

5 comentários:

Anônimo disse...

Quem tem competência para assumir o cargo é o prf.Vitor Longo que domina a área,não adianta querer colocar outro tucano de pirata para tentar administrar o que não conhece e não domina porque não vai colar.A FME acima de tudo é um orgão para se desenvolver politicas públicas em favor do esporte para atender a nossa população,não é para fazer politica para atender partido politico.isto não é correto.Feijó é engenheiro,Robson Colla conhece de informatização,e quem conhece de esporte ? tucanada complicada ô!

Anônimo disse...

O PSDB de Campos esta igual a um indio que saiu para caçar e se perdeu dentro da floresta,que se deparou com um garotinho chorando aos berros perdido na mata,e um veado adulto com chifres grandes e pontudos confundindo-se com uma gazela,assustado com o choro do garotinho,e pronto para ataca-lo.O que fazer?Pega o garotinho no colo e foge do veado?Monta no veado e leva o garotinho junto?Foge com o veado e deixa o garotinho chorão?Mata o veado e divide a caça com o garotinho chorão?

Anônimo disse...

isto é um mister!

Anônimo disse...

Esse tal de Cordeiro se agarrou com todas suas garras num carguinho medíocre. Imagine se fosse a Secretaria de Obras ou a de Saúde. Larga logo rapaz, ninguém te aprovou como executivo. Você é fraco demais.

bodinho disse...

volta para sua loja para fazer avental.